Terça-feira, 22 de Janeiro de 2008
QUANDO A DISTORÇÃO ESTÁ NA LEI ELEITORAL

Resultados dos democratas nas "primárias"do Nevada:

-- Hillary 51% (12 delegados)
-- Obama 45% (13 delegados).

Não é erro, é mesmo assim. Também com a proposta de nova lei para as eleições autárquicas PS+PSD inventaram uma manobra que distorce a real vontade dos eleitores: quem ganhar ganha sempre com maioria absoluta, mesmo se o voto ditar o contrário.

 

Mais, se houver 59% de votos da oposição esta nunca pode derrubar a minoria porque para o fazer tem de reunir pelo menos 60% dos votos! É desfaçatez a mais.



publicado por org. pcp-taipas às 18:36
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 21 de Janeiro de 2008
DE BARCO ÀS TAIPAS

O jovem João Silva rema de Barco às Taipas, cruzando o espaço para incómodo de alguns e gozo de outros.

 

O pcptaipas não se sente incomodado e saúda mais um cidadão que resolve dizer em voz alta o que sente e quer, anda que nem sempre com base em dados despidos de preconceito ou deturpados.

 

Quando coloca de um lado os democratas que se bateram pela liberdade em Portugal e lado oposto os comunistas, o jovem João Silva não está só a ser injusto, está sobretudo a faltar à verdade histórica. Para que o jovem João possa pensar alto e dizer o que pensa e quer sem correr o risco da detenção, da farsa de julgamento e da prisão quase sempre acompanhada à mistura com a tortura, muitos comunistas sofreram e pagaram muito caro a ousadia de lutar. Alguns pagaram mesmo com a própria vida, João. Outros somam muitos anos de vida nos calabouços. Muitos eram jovens, como você, João, sonhadores.

 

Não precisa de conhecer a história do PCP para saber isto e muito mais. Bastava que sobesse a história do Portugal moderno que devia ser contada nas escolas e não é. Ou melhor a que é passa por isso como raposa em vinha vindimada. E sabe para quê, amigo João? Para que os jovens digam o mesmo que você diz , convencidos de que estão a dizer a verdade.

 

Sobre nós escreva à vontade. Vai ver que não comemos criancinhas e que somos realmente uns utópicos: queremos um Portugal mais justo, mais fraterno, mais solidário. E por isso não nos conformamos com as desiguadades sociais e combatemos as ideias que as tornam possíveis.



publicado por org. pcp-taipas às 16:45
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito

AINDA O NEGÓCIO DA CARRINHA (II)

O pcptaipas defende a tese segundo a qual a verdade dos factos deve ser respeitada sempre, mesmo quando politicamente aproveitasse mais a posição contrária.

 

Assim, manda a verdade seja dito que quem ressarciu a Junta do valor por ela pago no negócio da carrinha não foram os três membros, como por nós foi dito.

 

Continuamos à espera de explicação convincente sobre a compra de uma viatura usada e sem condições de circular e que, como a vida demonstra, não fazia e não faz falta.



publicado por org. pcp-taipas às 12:14
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 17 de Janeiro de 2008
COISAS FANTÁSTICAS

O INE, Instituto Nacional de Estatística, acaba de publicar a taxa oficial de inflação em 2007.

 

Tal como tem acontecido nos últimos anos, situa-se acima da taxa prevista pelo Governo.

 

Alguns, crédulos, dirão que acontece aos melhores errarem. Outros, entre os quais me incluo, estranham que o engano dos governos seja sempre igual de ano para ano.

 

Na primeira quem quer cai; na segunda já só cai quem quer...e o governo cai sempre.

 

Já repararam que o erro de previsão nunca é por excesso, mas sempre por defeito? Isto é, prevê sempre abaixo do que realmente acontece?

 

Os enganos do governo não são por incompetência técnica: são por opção política. Porque muita coisa depende da taxa de inflação prevista. Por exemplo, os aumentos salariais, as pensões de reforma, etc.

 

Assim sendo, talvez seja tempo de daqui em diante os sindicatos reivindicarem aumentos com base na inflação passada, em vez da inflação prevista.



publicado por org. pcp-taipas às 17:29
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 11 de Janeiro de 2008
Apenas uma mentirinha!!?


publicado por org. pcp-taipas às 00:13
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 10 de Janeiro de 2008
CAVACO 2, SOCRATES 0

Cavaco não queria o referendo ao Tratado, e Sócrates fez-lhe a vontade.

Cavaco não queria o aeroporto na Ota, e Sócrates fez-lhe a vontade.

Há por aí quem diga que a isto se chama "cooperação estratégica", mas eu acho que é falta de tomates.



publicado por org. pcp-taipas às 19:02
link do post | comentar | favorito

AINDA O NEGÓCIO DA CARRINHA

Em resposta a pergunta do eleito pela CDU, feita na última assembleia de freguesia, o tesoureiro afirmou que a Junta já tinha sido reembolsada da quantia que despendera como sinal no negócio da carrinha adquirida a empresa de Braga.

 

Suspeitávamos que o desenlace do imbróglio seria o que foi. O que não podíamos suspeitar é que a "aventura" saísse cara aos três membros da Junta, chamados - ou obrigados, se preferirem - a sacar do cheque pessoal para substituir o  do vendedor.

 

Tenho para mim que a solução encontrada foi o mal menor e espero que a Junta não deixe de instruir um dos advogados que a assessora no sentido de recuperar o dinheiro pago ao stand, dado, como foi dito publicamente, a carrinha ter sido devolvida por não estar em condições de circular. É que se tal não for feito, as dúvidas sobre a causa da devolução são muitas.

 

 



publicado por org. pcp-taipas às 15:51
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 9 de Janeiro de 2008
Atá amanhã camarada Luiz Pacheco

 

Intervenção de José Casanova, da Comissão Política do PCP,  no funeral de Luiz Pacheco

Um dia, há mais de vinte anos, o Luiz Pacheco dirigiu-se à Sede da Organização Regional de Lisboa do PCP - o CT Vitória, ali na Avenida da Liberdade e disse-me: «Quero inscrever-me no Partido».

Confesso que esta intenção militante do Luiz não me surpreendeu por aí além – mas é necessário confessar, também, que, por razões óbvias, ela me deu uma enorme alegria.
Começou a preencher a ficha de inscrição, cuidadosamente, lentamente, a meio parou e disse: «Mas ponho uma condição».

E pôs a condição: «Quando eu morrer, quero ter um funeral como o do Ary: com a bandeira do Partido e com discurso».
Era uma condição razoável, mais do que razoável e, desde logo, assentámos que assim seria.
E assim está a ser: como ele quis que fosse.
A bandeira vermelha, com a foice e o martelo e a estrela de cinco pontas, lá esteve – e esteve bem - ontem e hoje, na Basílica da Estrela, cobrindo a urna e aqui está, completando a sua missão.

Ler intervenção completa aqui



publicado por org. pcp-taipas às 23:01
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 3 de Janeiro de 2008
SÓCRATES, O HABILIDOSO

Na sua mensagem de Ano Novo o primeiro-ministro garantiu que o seu governo tinha criado "106.000 postos de trabalho líquidos". E, para maior credibilidade do que disse, invocou o Instituto Nacional de Estatística*

 

Em verdade em verdade vos digo que Sócrates faltou à verdade , que é o eufemismo usado em linguagem de "gente civilizada do arco governamental" quando quer dizer que alguém mente.

 

Para o demonstrar, nada melhor do que beber na fonte que Sócrates bebeu - o INE - de onde colhemos os dados estatísticos que se reproduzem:

 

Tabela 1.

            

Donde, comparando trimestre homólogo com trimestre homólogo de anos diferentes, nunca se alcança o famigerados 106.000 postos de trabalho líquidos. Se quisermos comparar a evolução trimestral em 2005 com a sua homóloga em 2007 verificamos que o governo de José Sócrates tem a su crédito a criação de 44.700 postos de trabalho, muito aquem, portanto, dos 106.000 anunciados.

 

Então, perguntam vocês, onde raio foi Sócrates descortinar tal número? A resposta é uma manipulação: Sócrates ignorou os procedimentos habituais quando se trata de comparar evoluções sazonais e limitou-se a ir ao total de 2007 (5.200,00) e deduzir o total de 2005 (5.130,00). Não sendo crível que Sócrates não sabe como se faz, só pode concluir-se que mandou às malvas o rigor e preferiu o número mais sonante. O que ganhou em propaganda perdeu em rigor.

 

* com a devida vénia a Eugénio Rosa, via Resistir



publicado por org. pcp-taipas às 15:10
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 2 de Janeiro de 2008
EXPLICAÇÕES DO SENTIDO DE VOTO

Na sessão da assembleia de freguesia do dia 28 de Dezembro, houve dois momentos em que tivemos de votar duas propostas, uma vinda da bancada socialista e outra vinda da bancada dos social-democratas.

 

A primeira apareceu na sequência de uma discussão mais ou menos acalorada entre PS e PSD com os autores a pretenderem "corrigir" afirmações de Constantino Veiga em recente entrevista ao Reflexo sobre a Turitermas . Temos, sobre a gestão da cooperativa em geral e sobre a sua política de intervenção nas Taipas uma opinião muito crítica, várias vezes tornada pública. No passado como no presente não silenciamos as relações laborais que imperam e muito menos a ausência de valorização do valioso e estratégico património que a Turitermas tem para gerir. Mesmo que discordemos da opinião do presidente da Junta sobre a cooperativa, por dever de coerência e por amor à verdade só podíamos votar contra uma proposta que sendo de desagravo pelas afirmações produzidas também era o passar da esponja sobre factos que reputamos de inadmissíveis numa empresa do sector empresarial municipal.

 

O outro voto foi a propósito do plano de actividades para 2008. O plano é ambicioso em excesso e é a tentativa do PSD de atirar as culpas do mais que certo insucesso para cima de quem o reprovasse ou de quem não o viabilize, recusando, por exemplo, os apoios financeiros elevadíssimos que ele implica. O plano para 2008 é a rasteira que o PSD das Taipas quer passar à Câmara de Guimarães, caso esta, como é de esperar, o deixe a falar sozinho, isto é o deixe sem resposta para reivindicações exageradas e uma canelada ao PS das Taipas, que será acusado de trocar os interesses da vila pela obediência às orientações do PS de Guimarães. Apesar desse jogo de máscaras, convém salientar que o plano contém obras importantes e que, tagarelices à parte, fazem falta às Taipas. Pesando os prós e os contras nem quisemos apoiar a megalomania de uns nem ficar no grupo dos que tudo recusa desde que não seja da sua autoria, numa prática velha que é mais de obstrução do que de oposição. Por tudo isto abstivemo-nos.



publicado por org. pcp-taipas às 19:32
link do post | comentar | favorito

   INTERVENCOES & COMUNICADOS

   FRATERNIDADE

 

  

   PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS

   DORBRAGA

   JORNAL AVANTE

   O MILITANTE

   EDICÕES AVANTE

   RÁDIO COMUNIC

 

  

  
pesquisar
 
posts recentes

Jornal da Fraternidade - ...

Jornal da Fraternidade - ...

FESTA DA FRATERNIDADE 201...

GREVE GERAL

Comunicado do PCP/TAIPAS ...

Centenário de Álvaro Cunh...

José Manuel Torcato Ribei...

Delegação da CDU encontro...

Derrotar este governo e e...

Jornal da Fraternidade - ...

VIVA O 1.º de MAIO

IX Assembleia da Org. Reg...

IX Assembleia da Org. Reg...

25 de Abril sempre!

IX Assembleia da Org. Reg...

IX Assembleia da Org. Reg...

IX Assembleia da Org. Reg...

Jerónimo de Sousa na vila...

Sessão Cultural Evocativa...

Centenário do nascimento ...

arquivos

Abril 2014

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

subscrever feeds